Olhar Jurídico

Quinta-feira, 12 de dezembro de 2019

Notícias / Eleitoral

Relator e mais dois votam por livrar Lucimar de cassação, mas conclusão é adiada

Da Redação - Arthur Santos da Silva

30 Abr 2019 - 11:32

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Relator e mais dois votam por livrar Lucimar de cassação, mas conclusão é adiada
A juíza membro do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Vanessa Curti Perenha Gasgues, pediu vista do processo que julga a cassação da prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos (DEM). O posicionamento da magistrada adiou conclusão após o relator, Jackson Coutinho, reformar posicionamento inicial e decidir por absolver a ré.

Leia também 
Justiça recebe ação, torna Fabris réu e bloqueia R$ 64 mil por improbidade

 
O desembargador Rui Ramos e o juiz Ricardo Almeida seguiram voto do relator, contabilizando três posicionamentos pela absolvição. O caso ainda não está encerrado.
 
Além de Lucimar, José Aderson Hazama e Benedito Francisco Curvo foram acusados de praticar captação ilícita de sufrágio e abuso de poder político durante a realização de suas campanhas eleitorais na eleição municipal de 2016. O presidente do Departamento de Água e Esgoto de Várzea Grande, Eduardo Albelaira Vizotto, também foi acionado. 
 
A ação foi interposta por uma coligação adversária. O grupo alegou que no dia 13 de setembro de 2016, véspera das eleições municipais, os nomes se reuniram com cerca de 50 eleitores “visivelmente carentes financeiramente” para oferecer abastecimento de água, perfuração de poço e envio de caminhão pipa, em troca de votos a favor de Lucimar, José Hazama e Chico Curvo.
 
Um cidadão gravou a reunião que foi prova documental no processo. Para a Coligação, o ocorrido configura abuso de poder político, pois os réus utilizaram-se da máquina pública em proveito próprio e captação ilícita de sufrágio.
 
Em momento inicial, o Juiz da 20ª Zona Eleitoral, Carlos José Rondon Luz, cassou os diplomas e mandatos. Somente depois da decisão singular o caso foi encaminhado ao plenário.

A reavaliação do colegiado deve ser finalizada nas próximas sessões com a continuidade do voto de Vanessa Curti. Além de Lucimar, o voto do relator absolve os outros réus.
 

8 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Cilene Sandrini
    30 Abr 2019 às 19:23

    Tá acabada Lucimar. Parece ter duzentos anos. Jesus.

  • Revoltado
    30 Abr 2019 às 18:48

    Deixa a mulher trabalhar, VG, nunca esteve tão bem cuidada

  • Toninho Carlos
    30 Abr 2019 às 17:29

    Não vai dar em nada os Campos mandam em Várzea Grande e fazem o que querem.

  • Reginaldo
    30 Abr 2019 às 16:57

    São favas contadas, ninguém aqui está preocupado com isso.

  • boy
    30 Abr 2019 às 16:47

    Da juiza Celma o veredito foi dado numa rapidez que nunca havia visto em MT, e dos outros.... Não que A ou B seja correto, ,mas pau que bate em chico tem que bater em francisco.

  • Critico
    30 Abr 2019 às 13:55

    Aos amigos as benefícios da lei, aos inimigos o rigor da lei.

  • Paulo
    30 Abr 2019 às 12:49

    Essa cara(não rosto) é de verdade???????????

  • JORGE LUIZ
    30 Abr 2019 às 12:38

    NOSSA QUE NOVIDADE, NÃO VOU NEM DORMIR DIREITO COM ESSA DECISÃO

Sitevip Internet