Olhar Jurídico

Quinta-feira, 05 de dezembro de 2019

Notícias / Civil

TJ aprova perícia nas finanças de empresa que busca recuperação judicial por dívidas de R$ 482 mi

Da Redação - Vinicius Mendes

29 Mar 2019 - 14:56

Foto: Reprodução / Facebook

TJ aprova perícia nas finanças de empresa que busca recuperação judicial por dívidas de R$ 482 mi
A desembargadora Nilza Maria Pôssas de Carvalho, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) deferiu um recurso de agravo de instrumento, autorizando assim a realização de perícia nas finanças do Grupo Itaquerê, de Primavera do Leste, que busca recuperação judicial por dívidas de R$ 482 milhões. Ela deu prazo de 15 dias para que as informações sejam prestadas.
 
Leia mais:
Ministro do STJ anula decisão que proibia credores de Grupo JPupin de executarem créditos 'por fora' de RJ
 
O Grupo Itaquerê entrou com o pedido neste mês de março por dívidas de R$ 482 milhões. Fazem parte deste pedido as empresas: Itaquere Agro Industrial Ltda; Independencia Armazens Gerais e Silos Ltda – ME; Participações e Empreendimentos Jucarama Ltda; Agropecuária Rancho Fundo do Itaquere Ltda – ME; Participações e Empreendimentos Rio Suia Ltda; Participações e Empreendimentos Piraguassu Ltda; Enercoop Ltda; Rio Suia Enterprises, LLC; e Agropecuaria Itaquere do Araguaia Ltda – ME.
 
As empresas entraram com o recurso contra o Juízo da 2ª Vara Cível da Comarca de Primavera do Leste, buscando a perícia, e ao decidir, a desembargadora diminuiu o valor da perícia prévia para R$ 50 mil. A dívida pode ser ainda maior que R$ 482 milhões, de acordo com o que for apurado.
 
“Defiro o efeito ativo ao recurso e minoro o valor da perícia prévia para R$ 50.000,00, ao menos até o julgamento do mérito, sem prejuízo de entendimento em sentido contrário a depender do aclaramento da real situação financeira dos agravantes. Oficie-se o juízo de primeiro grau para ciência desta decisão e para que preste as informações necessária em 15 dias”, decidiu a magistrada.
 
O processamento da recuperação judicial tramita na Vara de Primavera do Leste, mas ainda não foi deferido, portanto ainda não há credores a serem intimados para eventuais contrarrazões.
 
O Olhar Jurídico entrou em contato com o Grupo Itaquerê, que disse que deve se manifestar por meio de nota.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet