Olhar Jurídico

Domingo, 25 de agosto de 2019

Notícias / Administrativo

Novo procurador-geral vê salários do MP em risco se não houver repasse de duodécimo

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo / Da Reportagem Local - Érika Oliveira

04 Jan 2019 - 11:41

Foto: Gcom-MT/Mayke Toscano

Novo procurador-geral vê salários do MP em risco se não houver repasse de duodécimo
Nomeado pelo governador Mauro Mendes (DEM) como o novo procurador-geral de Justiça na tarde desta quinta-feira (3), o promotor José Antônio Borges disse que o Ministério Público corre o risco de não honrar com o pagamento de salário dos seus servidores, caso o repasse do duodécimo não seja feito.

Leia também
José Antônio Borges é nomeado procurador-geral do Estado por Mauro Mendes


O promotor, que ainda não foi empossado, disse que o assunto está sendo tratado com o governador, pelo atual procurador-geral, Mauro Curvo e que o Ministério Público precisa dos repasses para pagar os salários.

“Bem, nós dependemos do nosso repasse. Havendo repasse, a gente pagar nossos funcionários e promotores de justiça. Então o repasse não houve até hoje, está nas mãos do Dr. Mauro Curvo, e nós dependemos desse repasse para ter o pagamento dos salários nossos”, disse a jornalistas antes de sua nomeação.

O novo comandante do MPE também disse que o atual Governo tem dialogado sobre a dificuldade financeira que o Estado enfrenta e que está buscando uma forma rápida para fazer o repasse, porém ainda não estipulou uma data.

“Foi tratado desse momento de crise que o Estado... Nosso secretário da Fazenda Rogério Gallo tem trazido esses dados para o governo, onde vai se buscar do jeito mais rápido possível para que o duodécimo possa ser repassado. Mas além disso há toda uma crise própria com os próprios funcionários, de 13º e salário, nesse momento muito difícil que o Estado está passando. Ele não falou em data, só está se buscando fazer os levantamentos em relação à possibilidade de fazer esse repasse”, declarou.

A gestão Pedro Taques (PSDB) se encerrou à frente do Governo do Estado sem repassar a última parcela do duodécimo ao Ministério Público. O procurador-geral de Justiça, Mauro Curvo, já havia confirmado que sem o repasse, ainda não há nos caixas da instituição recursos para quitar salários de membros da instituição, servidores e terceirizados.

“O que realmente nos preocupa mais hoje é essa situação atual que a gente já entrou no mês de janeiro e está no aguardo de receber o repasse pra poder honrar os compromissos ainda referentes a 2018”, disse Curvo.

18 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Povo cuiabano
    05 Jan 2019 às 10:31

    Não serve pra nada esse MP tanta corrupção e nunca fez nada... agora tá preocupado com salários quando eram os salários de outros não estavam nem aí...

  • Henfil
    05 Jan 2019 às 09:44

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Luis Fernando
    05 Jan 2019 às 04:45

    Esse tal de juracy deve ter levado fumo em tudo que é concurso. Ele aparece em tudo que é matéria sobre salário de servidor so para reclamar daqueles que são servidor públicos. Já reparei isto.

  • FUDOR FERREIRO
    04 Jan 2019 às 23:16

    BEM FEITO.

  • Servidor do Executivo
    04 Jan 2019 às 21:28

    Os pessoal do legislativo acham que são deuses....Os servidores do judiciário tem certeza de que são deuses e que merecem altíssimos salários e que os outros servidores devam ser ferrados literalmente! Povinho que representam a elite mais rica e cheia de mordomias! Alguém precisa acabar com está casta!

  • Lunara
    04 Jan 2019 às 21:15

    Chorando de barriga cheia! Vergonhosa essa postura do MP! Privilegiados e salários exorbitantes!

  • Kelly
    04 Jan 2019 às 17:41

    O estado esta caotico graças ao MP policialesco! Agora aguenta! Ainda bem que trocou. Perseguiram e nada melhorou... reflexao... antes promotor de justiça... agora promotor de acusaçao!!! Triste!!

  • walter liz
    04 Jan 2019 às 17:34

    esta de brincadeira, vivem em outro mundo

  • RAFAEL CESAR
    04 Jan 2019 às 15:28

    Tinham que ficar mesmo é uma vergonha a folha de lagamento de juizes e procuradores, ganham 30 mil de salario e 50 mil de auxilios e auxilios, vergonha vergonha vergonha

  • por justiça
    04 Jan 2019 às 14:15

    Todos e essa ladanhia chega de tanta conversa e so .....

Sitevip Internet