Olhar Jurídico

Terça-feira, 15 de outubro de 2019

Notícias / Criminal

Justiça autoriza ex-procurador envolvido em desvios a passar fim de ano em região serrana do RJ

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

20 Dez 2018 - 17:31

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Chico lima ao centro ao lado de seus advogados

Chico lima ao centro ao lado de seus advogados

O procurador aposentado Francisco Lima de Andrade Filho, o Chico Lima, condenado a 15 anos e seis meses de prisão pelos crimes de formação de organização criminosa e lavagem de dinheiro, pela suspeita de receber vantagem indevida de mais de R$ 15 milhões em fraudes cometidas durante a gestão de Silval Barbosa, recebeu autorização da justiça para passar o feriado de fim de ano na cidade de Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro.

Leia também
Solto após colaborar, ex-secretário é apontado como chefe de organização criminosa na Sema


A autorização para viagem foi dada pelo juiz titular da 7ª Vara Criminal, Jorge Luiz Tadeu Rodrigues, que liberou a estadia de Lima no Rio de Janeiro, Estado em que ele possui residência, pelo período de 20 de dezembro a 6 de janeiro do ano que vem.  

No pedido para viagem, a defesa do procurador argumentou que a solicitação possui caráter humanitário e que o período natalino representa para a cultura ocidental tempos de perdão e união familiar.

A decisão, no entanto recorda que os fatos apurados na ação penal, em que Chico Lima figura como réu, indicam que a organização criminosa da qual, possivelmente era membro, solicitou e recebeu vantagem indevida no valor de R$ 15.857.125,50, para que a indenização de uma área indevidamente desapropriada fosse paga.

“É salutar apontar que o expressivo valor supramencionado deveria ter sido aplicado nas despesas e projetos públicos, de modo a melhorar a vida da sociedade, especialmente os atendimentos em hospitais e escolas públicas, cujos setores são comumente devastados com o desvio do erário público, implicando aos cidadãos o desespero de perder um ente querido na fila dos hospitais, por falta de medicamento ou leito. Assim, é crível dizer que o caráter humanitário, o qual a defesa fez entender que é o pleito réu, está na verdade atrelado aos direitos da sociedade, os quais devem ser observados por este juízo, ante a gravidade do delito em tese praticado pelo acusado”, diz trecho.

O magistrado também lembra que Chico Lima já foi condenado a mais de 15 anos, tem uma capacidade financeira acima da média e pode apresentar risco de fuga, 'com o objetivo de frustrar a aplicação da lei penal'.

No entanto, o juiz diz que a situação processual de Lima é mais benéfica do que a prisão preventiva anteriormente decretada a ele (tornozeleira) e que não há dados que revelam que ele eventualmente descumpriu as medidas cautelares impostas, concluindo que não frustrará a aplicação da lei penal.

Desta forma, o magistrado autorizou a viagem do procurador aposentado, contanto que ele se apresente em juízo no dia 7 de janeiro, data que coincide com o término do recesso forense, sob pena de decretação de prisão preventiva.
 

10 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • cidão
    21 Dez 2018 às 10:32

    Tem que torrar um pouco do dinheiro sujo antes que vire comida de formiga né. Pra isso a ordem do meritíssimo sai rápido, mas pra prender é uma eternidade.

  • Mario
    21 Dez 2018 às 08:51

    Aí vem o presidente do TJ e já fala que não quer abrir mão de redução do repasse esse povo que custa caro para para os contribuintes e quando se espera que a justiça seja feita ela apenas toma forma comum onde todos sabemos desde criança que quem tem grana nesse mundo não fica preso com exceção de lula que é preso político

  • José
    21 Dez 2018 às 07:33

    Qual o problema do acusado passar férias no Rio? Afinal ele precisa usufruir o produto de sua honestidade. Só aqui mesmo.

  • Karlos Lombardi
    21 Dez 2018 às 06:53

    Eita, o Chiquinho teve estar rindo a tôa! Ele merece, pois só garfou 15 milhões kkkkk

  • Anderson
    20 Dez 2018 às 22:51

    Que justicinha hein? Parabéns pela proeza, bando de ladrões!

  • Roerto
    20 Dez 2018 às 22:42

    Que maravilha .... com direito a Champagnhee e wisky 21anos ! Vamos aplaudir ????????????????????

  • Bia
    20 Dez 2018 às 19:56

    Desfrutando o que surrupiou dos cofres públicos.

  • Juracy Ady
    20 Dez 2018 às 18:41

    Nosso judiciário não é extraordinário?

  • Critico
    20 Dez 2018 às 18:31

    Como nossa Justiça é benevolente com CORRUPTO, condenado a 15 anos de prisão, tem autorização , pra passar festas natalinas na praia, com nosso dinheiro.

  • Moacir
    20 Dez 2018 às 18:25

    E nós assalariados dizendo que o crime não compensa. Brasil da justiça e leis porcas.

Sitevip Internet