Olhar Jurídico

Quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Notícias / Administrativo

Novo pronto-socorro poderá ser inaugurado, mas não terá funcionamento

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

19 Dez 2018 - 18:06

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Novo pronto-socorro poderá ser inaugurado, mas não terá funcionamento
A juíza Célia Regina Vidotti, da Vara Especializada de Ação Civil Pública e Ação Popular, determinou que a Prefeitura de Cuiabá suspenda a transferência do pronto-socorro para a nova unidade médica, que está com data para ser inaugurada no dia 28 de dezembro, com a presença confirmada do presidente da República, Michel Temer (MDB).

Leia também
Prefeito afirma que decisão do TCE pode “inviabilizar sonho” de melhorar a saúde de Cuiabá


A magistrada solicita que o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) apresente um Plano Diretor do modelo de gestão a ser implementado no local e que sem a documentação, o novo hospital não poderá ser colocado em funcionamento.

A determinação acata a um pedido do Ministério Público Estadual (MPE), que apontou que a prefeitura não tem um plano de gestão para o novo pronto-socorro e que a Empresa Cuiabana de Saúde, indicada para administrar a unidade médica é alvo de uma investigação.

O MPE também recordou que a data marcada para inauguração é próxima a virada do ano e que os serviços médios de urgência neste período pode aumentar.

Em sessão desta quarta-feira (19), o Pleno do Tribunal de Contas do Estado (TCE) também recomendou a suspensão da transferência do pronto-socorro para o novo prédio.

Para a magistrada, os argumentos do MPE demonstram indícios de “prejuízo a continuidade e de regularidade dos serviços públicos de urgência e emergência prestados pelo Hospital Pronto-Socorro, caso sejam transferidos imediatamente, para novas instalações”.

Ela também recordou que a construção da nova unidade médica está no seu terceiro ano e que o Conselho Municipal de Saúde só foi convidado para aprovar o plano de gestão há cerca de um mês.

A decisão, no entanto não impede que a inauguração seja realizada, contando que a transferência não seja feita. A juíza ainda fixou uma multa no valor de R$ 10 mil por dia, caso a decisão seja descumprida.

10 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • ELIEL REZENDE ERNESTO
    20 Dez 2018 às 11:01

    agora cabe a nos moradores eleitores exigir que nao seja inaugurado esse tipo de obra sem ter definitivamente terminado funcionando 100% chega de fazer porcalhada nas custa do povo e como dinheiro do contribuinte. Um exemplo esta na area central de Cuiaba a praça Ipiranga foi inaugurada mas esta um lixo ainda uma vergonha nao podemos mais aceitar essse tipo de coisa feia ou se faz bem feito e entrega por inteiro ou nao se faz nada e nem entrega pela metade outra coisa que nossas autoridas tem que tomar providencia e quando se lança uma obra e fica barrando quando esta já no seu final ou ajuda ou nao a atrapalha ,

  • Fernanda
    20 Dez 2018 às 10:43

    Então pra que inaugurar? Só pra ter nome na placa ... cada uma viu

  • Silva
    20 Dez 2018 às 10:20

    Isso é impressionante, falta de bom senso de ambos os lados (justiça x prefeitura) Quem sofre com isso é a população amontoada nos corredores do Velho PSMC, inaugura e depois entrem em acordo sobre o burocrático, sabemos que seus pomposos planos de saúde estão em dia mais a população pobre necessita urgentemente de atenção.

  • Silva
    20 Dez 2018 às 10:20

    Isso é impressionante, falta de bom senso de ambos os lados (justiça x prefeitura) Quem sofre com isso é a população amontoada nos corredores do Velho PSMC, inaugura e depois entrem em acordo sobre o burocrático, sabemos que seus pomposos planos de saúde estão em dia mais a população pobre necessita urgentemente de atenção.

  • gilberto
    20 Dez 2018 às 09:50

    Sempre comentei aqui mesmo que esse montante de recurso que enterraram nesse Pronto socorro teria feito muito melhor se tivesse sido alocado para colocar em ordem as finanças dos Regionais e das santas casas mas preferem enfiar em mais um elefante branco que apodrecerá parado por falta de recursos, mas dinheiro enviado aos Regionais e Santas Casas não tem licitações e consequentemente nem propina esse filme é antigo!

  • Juscelino Alves Ferreira
    20 Dez 2018 às 06:46

    Parabenizo a justiça por tomar essa medida, que o governo que será empossado apoie!

  • Juracy Ady
    20 Dez 2018 às 05:06

    Célia deveria devolver auxílio moradia Judiciário precisa perderei privilégios que são inconstitucionais.

  • Apóstolo Paulo
    19 Dez 2018 às 22:34

    Como tudo em Cuiabá... Tem sempre umas três ou quatro inaugurações da mesma coisa.

  • Joaquim Teixeira
    19 Dez 2018 às 18:43

    O que vai adiantar? Tirar fotos

  • Mulher ma
    19 Dez 2018 às 18:25

    Vergonha!!! Então pra que fazer esse circo todo. Tá vendo o PS lotado, inaugura pra não usar? Tem que investigar a saúde sim. Nada de botar panos quentes prefeito.

Sitevip Internet