Olhar Jurídico

Quarta-feira, 26 de junho de 2019

Notícias / Política de Classe

Sindicato recorre à AL e pede revisão de tabela salarial que deve impactar folha em R$ 32 mi

Da Redação - Vinicius Mendes

27 Nov 2018 - 15:45

Foto: Reprodução

Sindicato recorre à AL e pede revisão de tabela salarial que deve impactar folha em R$ 32 mi
A diretoria do Sindicato dos Oficiais de Justiça/ Avaliadores de Mato Grosso – Sindojus/MT recorreu à Assembleia Legislativa para pedir apoio à revisão da tabela salarial da categoria, durante reunião nesta segunda-feira (26), com o presidente da ALMT, deputado Eduardo Botelho (DEM). Eles pediram a aprovação do aumento do duodécimo do Tribunal de Justiça de Mato Grosso. O impacto na folha de pagamento deve ser de R$ 32 milhões.
 
Leia mais:
Insatisfeitos com pagamento de 2% da RGA, servidores não descartam greve geral
 
O presidente do sindicato, Jaime Osmar Rodrigues pediu a aprovação do aumento do duodécimo do Tribunal de Justiça, para que os oficiais sejam beneficiados com a atualização salarial de acordo com a tabela de nível superior, conforme prevê a lei aprovada em dezembro de 2014, mas que ainda não foi regulamentada.
 
"Pedimos ajuda para que aumente o duodécimo do TJ para conseguirmos a nossa tabela de nível superior. Ele [Botelho] se comprometeu a nos dar essa força porque pelo duodécimo que o governador mandou à Assembleia vai ser insuficiente para implantar a tabela. Então, pedimos ajuda para fazermos uma reunião com o presidente do TJ para alinhavar, mesmo que parcelado, o impacto previsto de R$ 32 milhões na folha. Essa força temos que buscar aqui na Assembleia e, se precisar, também junto ao governador que está entrando Mauro Mendes", explicou Rodrigues, ao destacar que mesmo em tempos de cogitação da redução de despesas, há defasagem de efetivo e de salários dessa categoria.
 
De acordo com o Sindojus, há 812 oficiais entre ativos e inativos, sendo 680 sindicalizados, que aguardam a regulamentação da lei. "Estamos pleiteando para ver se antes do final do ano a gente consegue aprovar, nem que seja parcelado, porque a categoria já começa a falar em greve e o sindicato está segurando, buscando o entendimento", afirmou Rodrigues ao destacar que os diretores foram muito bem atendidos por Botelho e estão esperançosos.
 
Também participaram o vice-presidente do Sindojus, Luiz Artur de Souza, o secretário-geral, Paulo Sérgio de Souza e o diretor-financeiro Éder Gomes.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet