Olhar Jurídico

Sábado, 07 de dezembro de 2019

Notícias / Ambiental

Após operação e prisão de 4, Ibama monta força-tarefa para revisar quase 600 cadastros da Sema

Da Redação - Vinicius Mendes

04 Set 2018 - 14:03

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Após operação e prisão de 4, Ibama monta força-tarefa para revisar quase 600 cadastros da Sema
O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), atendendo a um pedido da 15ª Promotoria de Defesa do Meio Ambiente, montou uma força-tarefa para revisar cerca de 595 processos de Cadastro Ambiental Rural (CAR), validados pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente desde 2017. Operações do Ibama, do Ministério Público e da Delegacia do Meio Ambiente (DEMA) já investigavam as irregularidades.
 
Leia mais:
Ex-superintendente do Ibama é alvo da Polícia Federal e mandado é cumprido na Sema

O Ibama realizou uma operação, através da qual verificou irregularidades nos processos de Cadastro Ambiental Rural (CAR). Em paralelo, o Ministério Público e a Delegacia do Meio ambiente também apuravam o caso.

Na primeira fase da operação deflagrada pela Dema, inclusive, o ex-superintendente de Regularização e Monitoramento Ambiental da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), João Dias Filho, acabou sendo preso e exonerado.

O Ibama então decidiu juntar forças com o MP, atendendo um pedido do promotor Marcelo Vacchiano da 15ª Promotoria de Defesa do Meio Ambiente, e montou uma força-tarefa para fazer a revisão dos 595 processos. Esta equipe é formada por analistas de Mato Grosso e também de Brasília.

Na última quinta-feira (30) o secretário André Baby, da Sema, por meio de uma portaria, suspendeu os cadastros investigados e determinou a abertura de investigação administrativa.

Serão revisados os processos que passaram por quatro ex-servidores, investigados sob suspeita de envolvimento em um suposto esquema de fraudes para desembargar áreas e acobertar crimes ambientais.

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) afirmou que também montou uma força-tarefa própria. Por meio de nota a Secretaria explicou que, nos cadastros em que forem encontradas irregularidades, o empreendedor será notificado para sanar as pendências em um prazo de até 90 dias.

Leia a nota na íntegra:

Comunicado

A Sema esclarece que foi criada uma força-tarefa para reanálise de 595 Cadastros Ambientais Rurais (CAR). A Portaria n. 708 foi publicada no Diário Oficial Estado de 30 de agosto que circula nesta sexta-feira (31/08).  Esclarecemos que o Ibama não participa da força-tarefa realizada pela Sema. Portanto, tratam-se de ações distintas, ainda que todas realizados com o mesmo objetivo: melhorar a ferramenta e a gestão ambiental do Estado. 

Os cadastros em processo de recall para reanálise ficarão suspensos por medida de precaução até que a nova validação seja realizada. Para assegurar o andamento dos processos, a Sema instaurou um regime especial de trabalho na Superintendência de Regularização e Monitoramento Ambiental (SRMA). 

Os cadastros em que não forem encontradas irregularidades, terão um parecer técnico conclusivo para reativação do CAR. Já aqueles que apresentarem alguma inconsistência, o empreendedor será notificado para sanar as pendências no prazo de até 90 dias. Sanadas as pendências e não havendo inconformidades, os cadastros poderão ser reativados.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Cascalho
    04 Set 2018 às 21:13

    Poderia fiscalizar às Cascalheiras aqui em Barra do Garças o trem está sem fiscalização o povo dono de caminhão e máquinas estão destruindo o meio ambiente e ninguém faz nada acabando com serras e morros .

  • #ProntoFalei
    04 Set 2018 às 18:03

    Dá nada não. Todo mundo livre, leve e solto. Desanima todo mundo.

  • Talisia
    04 Set 2018 às 16:51

    A REALIDADE É UMA SÓ, A FLORESTA DO ESTADO DE MATO-GROSSO VEM SOFRENDO BASTANTE COM O DESMATAMENTO ILEGAL A MUITO TEMPO. A BUSCA INCESSANTE PELO LUCRO E O COMODISMO DAS NOSSAS AUTORIDADES SÃO AS PRINCIPAIS CAUSAS DESTE TRÁGICO PROBLEMA, E AINDA MAIS AS PORTA DO ESTADO ESTÁ ABERTA SEM FISCALIZAÇÃO PARA O TRANSPORTE DE MADEIRAS, PORQUE ESSA ATIVIDADE DE FISCALIZAÇÃO SEMPRE INCOMODOU E INCOMODA OS POLÍTICOS E AQUELES QUE QUEREM ANDAR NA ILEGALIDADE, A FLORESTA É PARA A PRESENTE E AS FUTURAS GERAÇÕES.

  • #ProntoFalei
    04 Set 2018 às 15:10

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

Sitevip Internet