Olhar Jurídico

Quarta-feira, 26 de junho de 2019

Notícias / Política de Classe

Pleno do TJ transfere para Primavera do Leste magistrado responsável pela 'Grampolândia'

Da Redação - Paulo Victor Fanaia Teixeira

14 Jun 2018 - 11:24

Foto: Rogério Florentino/OlharDireto

Pleno do TJ transfere para Primavera do Leste magistrado responsável pela 'Grampolândia'
O Pleno do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) decidiu nesta quinta-feira (14) promover e transferir para a Quarta Vara da Comarca de Primavera do Leste o magistrado Murilo Moura Mesquita. Ele atualmente encabeça a 11ª Vara da Justiça Militar, responsável pela ação penal derivada da "Grampolândia Pantaneira".

A decisão foi tomada nesta manhã, durante sessão de julgamentos administrativos do Tribunal, no Plenário 1 do Palácio da Justiça.

Leia mais:
TJ nega afastar militares da Grampolândia; processo será retomado após 68 dias

O concurso 10/2018 foi o primeiro analisado do dia e previa a promoção para a Quarta Vara da Comarca de Primavera do Leste. Depois da votação aberta dos desembargadores, foi aprovado para a cadeira o juiz Murilo Moura Mesquita. Para a promoção foi utilizado o critério de merecimento.

A submissão do nome à apreciação da Corte por Murilo Mesquita foi espontânea e sua escolha foi feita pelo critério de merecimento. A transferência deverá ser iniciada logo após a publicação da decisão no Diário da Justiça (DJE). 

Murilo Moura Mesquita audita a ação penal oriunda da "Grampolândia Pantaneira", que tem como réus Zaqueu Barbosa, Evandro Alexandre Lesco, Ronelson Barros e Januário Batista. A operação foi responsável por revelar o esquema de interceptações ilegais na PM. A segunda fase, "Esdras", foi desencadeada em 27 de setembro de 2017, com base no depoimento prestado pelo tenente coronel da Policia Militar José Henrique Costa Soares, que revelou um verdadeiro esquema criminoso para frear as investigações sobre interceptações ilegais e afastar o desembargador Orlando Perri, então relator.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet