Olhar Jurídico

Segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Notícias / Empresarial

Juíza homologa recuperação judicial de empresa com dívida de R$ 38 milhões

Da Redação - Arthur Santos da Silva

26 Abr 2017 - 09:44

Foto: Reprodução

Juíza homologa recuperação judicial de empresa com dívida de R$ 38 milhões
A magistrada Giovana Pasqual de Mello, da 4ª vara Civil da Comarca de Sinop, homologou e concedeu recuperação judicial a empresa Contini & Cia LTDA – Açometal, que atua no ramo de produtos de chapas de metal, com um passivo (dívida) de R$ 38 milhões. A decisão foi publicada no Diário de Justiça desta quarta-feira (26).
 
Leia mais:
MP não vê problema em pretensões políticas de Selma e diz que advogado "caminhou ao absurdo" em suspeição


A Contini & Cia requereu recuperação sob o argumento de que desde 1999 os sócios criaram o primeiro palanque de ferro da região de Sinop, com aquisição de matéria prima,para a comercialização dos produtos no norte mato-grossense, alcançando, em apenas 03 anos de existência, a liderança da comercialização de aço no Estado de Mato Grosso.

Porém, com a crise imobiliária dos EUA, em 2008, foi necessário importar parte da matéria prima de aço, principalmente de países asiáticos, já que o preço do mercado interno ficou muito caro e sem competitividade.

Segundo esclarecido no processo, a Contini & Cia LTDA faz a programação de compra de aço de indústrias do exterior, valor esse em dólar, e quando chegam aos portos, deve efetuar o pagamento imediato dos respectivos imposto e demais despesas de armazenagem e transportes até o estoque da empresa.

Contudo, em decorrência da crise no país, e aumento desproporcional da taxa de câmbio, os custos praticamente dobraram, o que desestruturou totalmente as finanças da empresa, além disso, clientes começaram a atrasar os pagamento, somando-se a isso, o recuo dos bancos na liberação de novos recursos para fazer frente ao pagamento do custo operacional.
 
Com a homologação da recuperação judicial, a empresa terá um plano de retomada para manter seu desempenho comercial.
 

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Patricia Guiller
    26 Abr 2017 às 19:14

    É engraçado como os burocratas apresentam posturas simplistas. Será que alguma ideologia que fora estancada na década de 60 perdurou e veio a causar mais estragos sociais, que o AÍ 5?

Sitevip Internet