Olhar Jurídico

Quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Notícias / Financeiro

Juiza homologa plano de recuperação judicial de construtora com dívida de R$ 1 milhão

Da Redação - Lázaro Thor Borges

21 Jul 2016 - 17:00

Foto: Reprodução

Empresa atuava no ramos de obras públicas, como ginásios cobertos e construções de escolas

Empresa atuava no ramos de obras públicas, como ginásios cobertos e construções de escolas

A juíza Anglizey Solivan de Oliveira da Primeira Vara Cívil de Cuiabá homologou, na última segunda-feira (18), o plano de recuperação judicial da empresa LF Construções Civis Ltda. com dívidas acima de R$ 1 milhão.

Leia mais:
Juíza relaxa cautelares de réus e pede perícia em provas que apontam desvio de R$ 1,8 milhões da AL

Na decisão, a magistrada também deferiu pedido de tutela de urgência em que a empresa requer que a prefeitura municipal de Alto Paraguai deixe de exigir certidão de regularidade fiscal para que a empresa possa receber o pagamento por um serviço de medição realizado conforme o Contrato n° 093/2014 com o município.

De acordo com o pedido, a LF Construções Civis iniciou sua atividade no ano de 1997, como empresa de pequeno porte do ramo da construção civil. A LF executava diversas obras por meio de contratos com o poder público, como reformas e construções de escolas, praças, creches e ginásios cobertos.

No ano de 2013 e 2014, conforme a ação, a empresa começou a sofrer dificuldades no fluxo de caixa devido ao resultado financeiro de obras contratadas e executadas muito abaixo da expectativa de planejamento. Consta no processo que uma das principais causas da crise interna teria sido a demora no pagamento pelas entidades contratantes.

Assim, a empresa teve de recorrer a empréstimos bancários, o que agravou ainda mais os problemas pelas dificuldades de pagamento enfrentadas. Somado a tudo isso,o pedido aponta a elevação da carga tributária, os encargos trabalhistas e os custos de aquisição de matéria prima como motivos para que as dívidas aumentassem ainda mais. No total, o passivo da empresa é de R$ 1.002.128,06.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet