Olhar Jurídico

Sábado, 23 de fevereiro de 2019

Notícias / Geral

Após pedido do STF, Receita Federal afirma que Gilmar Mendes não é investigado

Da Redação - Vinicius Mendes

12 Fev 2019 - 10:13

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Após pedido do STF, Receita Federal afirma que Gilmar Mendes não é investigado
A Receita Federal informou nesta segunda-feira (11) que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e sua esposa, Guiomar Mendes, não são investigados pelo órgão.

Na semana passada o ministro Dias Toffoli, presidente do STF, pediu que a Procuradoria-Geral da República (PGR) e a Receita Federal apurassem se houve irregularidades em uma suposta investigação da Receita contra Mendes. Em nota à imprensa, o Fisco também afirmou que não pactua com o vazamento de informações e “ilações de prática de crimes sem provas”.
 
Leia mais:
STF pede que Receita e PGR apurem legalidade de investigação contra Gilmar
 
O comunicado da Receita foi uma resposta ao pedido de providências feito na semana passada pelo presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli, após o vazamento para a imprensa de um documento interno no qual Mendes e sua esposa são citados em uma apuração preliminar de "possíveis fraudes de corrupção, lavagem de dinheiro, ocultação de patrimônio ou tráfico de influência".
 
Segundo a Receita Federal, não há procedimento de fiscalização em desfavor dos contribuintes e que as expressões usadas no documento interno "não estão amparadas em evidências verificadas durante o procedimento de análise preliminar".
 
O órgão também informou que foi aberto um processo na corregedoria para apurar a divulgação do documento sigiloso.
 
"O dossiê onde os documentos estavam autuados, foi identificado, bem como todas as pessoas que tiveram acesso ao procedimento de tramitação restrita. A identificação e a responsabilização pelo vazamento estão sob apuração em procedimento específico, conduzido pela Corregedoria da Receita Federal", diz a nota.
 

Com informações da Agência Brasil.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • jose
    12 Fev 2019 às 18:00

    Quem não deve, não teme. Brasiu,siu,siuuuuu...

  • Gladston
    12 Fev 2019 às 15:05

    Essa negativa da Receita quer dizer que dentre nós brasileiros há uns mais iguais que os outros perante a justiça, contrariando a constituição.

  • Nelson
    12 Fev 2019 às 14:16

    Existe um dossiê e não é uma investigação??? Papo furado. Sigilo funcional foi quebrado quando apareceu o rabo de um ministro do STF e os superiores queriam jogar pra baixo do tapete. Tem que mostrar para o país de onde vêm dinheiro pra morar em Portugal e outros privilégios.Em todo canto que se vá neste país escutamos que o ministro é uma vergonha. Tem que fazer o impeachment do Gilmar.

Sitevip Internet