Olhar Jurídico

Quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Notícias / Criminal

Bicheiro confirma agressão, nega contato com Arcanjo e diz que advogado o convenceu registrar BO

Da Redação - Wesley Santiago/Da Reportagem Local - Carlos Gustavo Dorileo

13 Set 2018 - 15:25

Foto: Carlos Gustavo Dorileo/Olhar Direto

Alberto (dir) confirmou agressões, mas negou contato com Arcanjo

Alberto (dir) confirmou agressões, mas negou contato com Arcanjo

O suposto dono de ponto de jogo do bicho, Alberto Jorge Toniasso, compareceu nesta quinta-feira (13) ao Fórum de Cuiabá para prestar explicações com relação a denúncias feitas por ele contra o ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro, registradas em um boletim de ocorrências, que foram contestadas pelo comendador, no mês passado. Alberto confirmou as agressões, negou contato com Arcanjo e revelou que um advogado o convenceu a registrar o BO.

Leia mais:
Bicheiro que fez acusações contra Arcanjo é intimado para explicar suposta agressão
 
Durante a audiência, Alberto afirmou que nunca teve contato com Arcanjo, mas confirmou que esteve em seu escritório para uma conversa. Quando chegou, teve sua “máquina de cartão” quebrada por alguém e também levou um tapa no rosto.
 
Alberto voltou a reiterar que nunca falou de João Arcanjo e que foi procurado por um advogado que o aconselhou a registrar um boletim de ocorrências: “Onde eu fui, era o escritório do genro do Arcanjo, mas eu nunca o vi”. Por fim, explicou que não sabe como a história do envolvimento dele surgiu.
 
A audiência com o juiz Geraldo Fidelis, na 2ª Vara Criminal, foi rápida e o magistrado resolveu não aprofundar nos questionamentos. Arcanjo esteve presente acompanhando todo o depoimento.
 
Denúncia
 
De acordo com a denúncia, quando estava preso Arcanjo daria ordens através de seu genro. Porém, quando solto, retornou ao total comando. Um concorrente do ex-bicheiro teria introduzido o jogo do bicho em alguns pontos de Mato Grosso e Arcanjo e sua quadrilha, com objetivo de dominar o mercado novamente, supostamente teriam ameaçado de morte os concorrentes.
 
Toniasso teria sido ‘convidado’ a ir até o escritório onde Arcanjo trabalha atualmente. Ele disse que chegando lá foi obrigado a entregar a máquina de apostas, que foi lançada no chão e destruída. Ainda teria sido advertido que não poderia continuar atuando, já que a ‘Colibri’ seria a dona do mercado.
 
Nesta mesma data, o vendedor teria sido agredido dentro da sala e depois obrigado a sair de carro com algumas pessoas, entre elas um dos seguranças de João Arcanjo.
 
Estas alegações, no entanto, foram contestadas por Arcanjo e seu genro, Giovani Zen Rodrigues, na audiência do dia 2. O ex-bicheiro afirmou que ficou sabendo que Toniasso teria procurado Giovani para oferecer um ponto de jogo do bicho, mas que seu genro teria recusado. Rodrigues reforçou esta versão.
 
“Eu trabalho nas empresas da família e nesse dia me procurou uma pessoa que é conhecido desse senhor Alberto. Perguntou se eu poderia receber Alberto, não sabia o assunto. Recebi ele no meu escritório, no horário comercial, onde trabalham 30 pessoas. Ele veio pedir para mim, para ver se eu tinha interesse em pontos de jogo do bicho. Eu disse que ele estava enganado, porque a gente não trabalha com isso. Expulsei ele".

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Flavio
    14 Set 2018 às 08:34

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Marcos
    13 Set 2018 às 19:34

    Zóio no Zóio com o "homem" quero ver confirmar algo rsrsrs

  • Maria Luiza
    13 Set 2018 às 17:26

    A mas outro bicheiro pode fazer o jogo do bicho e é legal nossa que juiz petista esse daqui do estado quando é Arcanjo é Crime quando o jogo do bicho é feito por outra pessoa é legal Sinceramente e ainda tem o Pedro Taques usando o coitado do Arcanjo para ganhar voto e o pior é que tem um monte de gente achando esse safado bom sinceramente esse estado é uma merda mesmo quer dizer que quando feito por Arcanjo é crime e pelos outros não toma vergonha na cara e ainda tem a imprensa para fazer show com carta marcada o povo sem vergonha na cara.

  • Areal
    13 Set 2018 às 15:41

    Mauro savi e que assaltou o Detran junto com seus comparas por anos , teve sua candidatura deferida e tudo indica que será reeleito e ainda fará campanha com nosso dinheiro , deve estar rido da nossa cara agora ...

Sitevip Internet